A loucura e o amor

Conta-se que certa vez, em um lugar muito distante, estavam reunidos todos os sentimentos. Então a loucura propôs que todos brincassem de pique esconde e todos concordaram, menos o medo, que tinha medo de se esconder.
A brincadeira começou, e a loucura começou a contar de zero a 100. Todos foram procurar um bom lugar para se esconder. A pressa saiu correndo e se escondeu atrás da primeira pedra que encontrou, a beleza se escondeu em um lago cristalino; o orgulho foi se esconder no meio das nuvens, pois era muito orgulhoso e queria sempre conseguir mais que os outros. A preguiça com muita calma encontrou esconderijo debaixo de uma árvore, pois ali poderia descansar. Assim todos os sentimentos foram encontrando esconderijo, a inveja, a raiva, a tristeza e todos os outros. Mas o amor ainda não havia encontrado um lugar pois todos estavam ocupados, até que viu um enorme jardim de rosas, e ali se escondeu...

Noventa e nove cem! A loucura começou a procurar, e em primeiro lugar encontrou a preguiça dormindo muito tranqüila, encontrou a inveja junto com a tristeza, pois queria fazer tudo o que os outros fazem. A loucura ficou cansada e foi beber água e encontrou a beleza. E assim foi encontrando todos os sentimentos, o orgulho lá no alto entre as nuvens, o egoísmo, a raiva...
E todos os sentimentos já haviam sido encontrados, só faltava o amor! Então a loucura ficou no meio do jardim de rosas, procurou, procurou, e acabou ferindo os olhos do amor com os espinhos. A loucura pediu perdão e implorou para que o amor permitisse que ela o guiasse pelo resto da vida, e o amor aceitou. E a história nos conta que a partir desse dia o amor é cego e é guiado pela loucura...

Conto anterior

Conto anterior

          

Próximo conto

Próximo conto