Nome do Escritor: GonçalvesdaRocha

Larápios da paz

Nem precisa se aprofundar nos conhecimentos da energia universal, muito menos fazer exercícios espiritualistas para identificar esse perfil, em pessoas que estão um tanto quanto, próximas de nós, “quiçá”, em alguns casos, de forma absolutamente intencional.
Imagine uma pessoa, equilibrada, idônea, que propaga por todos os continentes,que se conselho prestasse,seria vendido. Naturalmente, ela desacredita de tudo, inclusive em sua própria iluminação, que a faria entender que conselho bom está alem do balsamo que cura feridas do corpo, proporcionando verdadeira metamorfose em vidas ruins, para vidas boas.
Plugadas em energias negativas, dezenas, centenas e milhares de pessoas com esse perfil, gastam diariamente seu credito de 24 horas de vida, investindo em cultuar, tristezas, desamores, desavenças, sempre com o vernáculo bem administrado,de forma que quem as ouve,acredita que o mundo é inviável e desacredita no amor, na flor,no carinho e na felicidade.
Como se fossem malditos, por herança genética e até espiritual, compilam noticias ruins,deturpam os bons entendimentos e os bons costumes,desagregando famílias,desnorteando, por via de consequência a grande sociedade,que acéfala,por ter seus lideres acometidos dessa doença energética,propagada por estes ladrões de sonhos,ladrões de esperança, de saúde de inspirações,ladrões de tudo de bom,que se tiverem oportunidade,retiram o que há de melhor das pessoas de bem e lançam às gargalhadas no maldito precipício do infinito.
Sem consistência emocional, naufraga aquele ser humano limpo, que às vezes iludido com o “canto da sereia”,quer seja pela beleza da visão de retina,que capta apenas a imagem superficial,quer seja ,alimentado pela fé e esperança de que todo ser humano é bom até que prove o contrario,o que nem sempre da tempo de produzir a prova,embarca em águas rasas,ficando à deriva,deixando morrer seus sonhos,seus ideais e a sua própria felicidade.
Acorrentados e amordaçados, quem sabe esses malditos súditos das trevas, sucumbam aos ideais daqueles que acreditam que ser feliz é uma vocação da maioria. Que a família não está fora de moda, que o amor triunfará, que a inversão de valores é criação medíocre, e numa resenha estruturada na fé, na lógica e no bom senso, que os homens livres e de bons costumes, serrem fileiras, levantem suas espadas, disponibilizando sua coragem e responsabilidade em prol da defesa, da parte boa da humanidade, decapitando,se preciso for,os larápios da paz.

Local de Nascimento: Vitória ES

Apenas mãe

Mãe não tem limite e não há quem a imite, exceto aquela que também é mãe..................................................
Uma palavra tão pequena com tanto espaço em seu coração para abarcar os seus, mãe, com certeza é uma filha especial e abençoada por Deus...............................
Mãe não morre, transcende, é como o fogo que acende, é chama eterna e terna que não se apaga e seu amor não se compra nem se paga, é uma mão forte para os seus, mãe é uma alma divina, portanto enviada por Deus.
Com seu ventre abençoado, todo filho é amado. Não tem filho feio, não tem filho doente, já que em seu coração e em sua mente, seu papel é amar intensamente, aquele presente recebido, aquele presente ungido, aquele novo filho de Deus.
Mulher de Verdade, não mente para o filho e como locomotiva no trilho, corre sempre em direção do amor. Não importa o tamanho da dor, e tendo Deus como o seu senhor, resiste até as mais altas temperaturas, pois sua fé esta nas alturas, não abrindo mão de cuidar dos seus, na certeza que sua vida está sempre segura pelas mãos de Deus.

Formação Acadêmica: Direito

Na contramão do amor

Nas mãos do sábio como nas mãos do insensato, passam o ouro e a prata, como em seus corações e em suas mentes, todos os tipos de oportunidades. são estas as chances de abarcar para sí o que há de melhor. alguns sentem-se menos favorecidos pela sorte,quando na verdade, trata-se apenas do mau uso do buril ou a má forma de mensurar valores, portanto, questão de sabedoria e sensatez.
Na linha passional, sofre-se, quase por involuntaria opção, à medida que, erroneamente se coisifica o amor, já que se trata de intrumento divino e para uso de tal “ferramenta” é preciso estar com o corpo em absoluta harmonia com a alma. é preciso estar disposto a acreditar e com as malas prontas para a viajem constante do autoconhecimento.
O resultado de triagem de valores é sempre efeito não causa, especialmente no concernente às questões emocionais, razão pela qual discute-se,socialmente a versão futil de desvalor de alguns seres humanos.traduzindo: “se não serve pra mim é porque não presta.não serve pra mais ninguem’’. Ledo engano. Isto não é entendimento de sábio, se distanciando do principio da harmonia, corpo e alma.é viajem de autoconhecimento feita pelos meios.é a plenitude da insensatez.
“O que não é bom para mim pode ser bom para outra pessoa”. Esta premissa na esfera sentimental sempre esteve em voga.melhor se conhecer mais e conhecer ainda mais quem estar a seu lado.todo cuidado com o “juizo de valor” ainda é pouco. Por quase nada pode se perder uma grande parceria. Assim, quem está na contramão do amor, “meia volta volver”. Se inspire no sabio, no sensato.amor tem a centelha divina e o detentor deste direito sabe que “há um mundo de bons corações querendo ser feliz".

Seu corpo é o seu templo

Nessa frase, curta e direta, reside a maior de todas as nossas riquezas que ninguém dela pode ser responsável a não ser você mesmo.
Respeitar seu corpo é envolvê-lo com a dignidade moral, fundamental ao reconhecimento de sua presença como pessoa sensata, centrada nos princípios de conduta correta e capaz de ser exemplo. Respeitar seu corpo é honrar a dádiva da vida.
Nudez não é pecado! mas se faz necessária uma sensibilidade para com o outro, no sentido de não ser imposta e nem agressiva, além de ter seu tempo certo.
A sensualidade não reside na exposição do corpo a olhares alheios, mas sobretudo na ternura dos pequenos gestos que traduzem toda a essência da mulher, esse ser especial.
Ser discreta, sutil, serena, é ter equilíbrio, bom senso, valores morais e virtudes. É saber ter apresentação pessoal limpa e agradável de ser olhada e, principalmente, considerada. É aí que está o verdadeiro encantamento.
Ser a mulher ideal  não é mostrar- se na sua intimidade, pela exposição de seu corpo, não é tornar-se apenas “objeto” de satisfação do outro, que nem sempre irá reconhecê-la como pessoa digna de futuro honrado. Ser a grande  mulher é não ser vulgar e nem permitir-se ser considerada como tal. Vulgaridade pode ser qualidade para coisas, e não para pessoas.
Cultivar a sedução e o interesse pela postura íntegra e honrada é a maneira certa de despertar no outro que lhe observa o desejo da aproximação respeitosa e que poderá gerar encontros de futuro duradouro.
Desperte a consciência da sua importância impar, como pessoa e como mulher. Mulher!... Que, dentre as várias missões da vida, carrega de todas, a mais sublime, a possibilidade de ser mãe!
Cultive o respeito a você mesma. não se renda Às apelações mundanas, dessa verdadeira torre de babel, que a todo momento são impostas como “moda” ou “coisa normal”.
Não perca a chance de tornar se exemplo e ser mulher. Você é tudo de bom.

Local onde vive: Vitória ES

Tempora mutantur et nos in illis

Se viajarmos nas histórias, notaremos que o novo tempo com seus novos costumes, não passam de uma questão cronológica, pois se hoje nos escandalizamos com as banalidades sexuais e suas vertentes, dentre elas a apologia à homossexualidade; uma adolescente grávida, sem ter certeza de quem é o pai da criança, pois se deitou com vários parceiros, apresenta a barriga como se fosse um troféu; se quando se ouve uma música nova, meio ensurdecedora que passa a seguinte mensagem: “vai pra lá, vem pra cá o que eu quero é te dá, minha garganta é profunda e é mais rasa que minha....... ”dentre outras mazelas sociais (droga, furto, corrupção, violência), não sei bem se podemos classificá-las como novidades, afinal de contas, todos nós conhecemos as histórias e ou as famas de Sodoma e Gomorra.
Sendo assim, nosso papel de plasmar mentes, convivendo com o significado de palavras como hiperatividade, bipolaridade, moralidade, novidade, etc., na verdade, passa mais, por nossa vida como exemplo, que por nosso domínio intelectual.
Como educador profissional que sou, celebro todo novo dia, como uma nova etapa, consciente do compromisso de ensinar, educar e aprender e se em alguns momentos me falta a compreensão, na verdade preciso mesmo é de calibrar minha fé, pois Deus é o que está faltando para eu compreender aquilo que não compreendo.
Todos os seres humanos tem seus defeitos, suas dificuldades, porém, muitas são suas virtudes. Como diz Mario Quintana (Felicidade Realista) ”faça o que for necessário para ser feliz”, e digo eu, estando feliz, fica mais fácil trabalhar a fé, o fardo fica mais leve, a sabedoria filtra, a ética flui, a responsabilidade é mais natural, a amizade e o companheirismo se acoplam, ou seja, fica mais fácil ser feliz e por via de consequência, compreender os novos tempos, com suas "novas dificuldades", "com seus novos costumes”. “O tempo muda e nós mudamos com ele", conforme indica o título em epígrafe.

Data de Nascimento: 31/08/1955

A casa não vai cair

Que o mal conspira contra o bem, já sabemos. Que o exercício de ser bom, só funciona na linha do “eu te amo por nós dois” também já sabemos. Que o amor é blindado por aqueles que não brindam a paz, que não acreditam na família, não acreditam em Deus, também não nos mune de nenhuma informação nova, não é novidade.
A grande jogada, em momentos esdrúxulos como este, de safra duvidosa, é fazer valer a razão, que é para enxergar com clareza a estrada do dia a dia e saber desviar dos obstáculos, que são muitos e às vezes um tanto quanto invisível aos olhos de quem não usufrui das artimanhas da referida razão.
No mesmo lance, na mesma jogada, é chegada a hora de buscar o incorpóreo. É hora de ir direto a fonte, de fazer valer os direitos de ser criatura e como tal, gozar dos privilégios oferecidos pelo criador. Aí sim, aí se inicia um processo muito especial, o processo da Fé.
Mas como se falar em fé, em momento conturbado, onde ninguém acredita em ninguém, esperança é artigo de segunda e amor é coisa do passado?
Pois é. Deus fez os fracos pra provar para os fortes que eles não são tão poderosos como pensam, munindo os pseudofracos de coragem e resistência.
Mesmo no meio da tempestade, no “olho” do furacão, no fundo do poço, no mundo atual, que nem de longe perde para Sodoma e Gomorra e a linguagem é ainda mais confusa que a praticada na torre de babel;mesmo sabendo que quase sempre o beijo é o ósculo da traição;mesmo sabendo e vivendo este momento impar, triste e consternador, está na hora dos humanos livres e de bons costumes virarem esta pagina da historia, acreditarem na mudança, trabalharem para tal e pregar em todos os cantos do Mundo,que a c a s a n ã o v a i c a i r .

EMAIL: carloscezarocha@hotmail.com

A você mulher

...Será o dia da Mulher, o dia de muitas mulheres de todo o dia? Embora todas as mulheres tenham em sua essência a expressão maior de DEUS e, sejam elas as mensageiras do amor na Terra, não são todas que se revestem desta dádiva.
Para algumas falta, ainda, a consciência no compromisso SER MULHER. Para outras, sobram virtudes, mas falta a sensibilidade de vivenciar a plenitude de SER MULHER.
Há mulheres que aviltadas em sua condição feminina, pela violência do cotidiano, pela agressividade oculta por parte daqueles que com ela partilham encontros, que não mais conseguem vislumbrar a vida na própria vida.
São mulheres sofridas, marcadas pela dor, decepção, angústias. Dor da alma. Dor do corpo. Cicatrizes perfeitas talhadas nos corações de amor.
Mulheres guerreiras, fortes, corajosas. Construtoras de vidas, de destinos, capazes de grandes sacrifícios, mártires.
Mulheres sentimentos, afetos, compreensão, paciência. Mulheres perdas, reconstrutoras de caminhos, esperança, de retorno.
Mulheres maternidade, futuro a ser construído com lágrimas e sorrisos, arquitetas da natureza, força motriz do ser.
Vocês, indiscutivelmente, estão no comando do processo social, estão no comando da “fábrica” da família, comandam todo o barco de vida. A todas vocês que tanto amamos, não permitam que as rugas da velhice ofusquem o frescor e a beleza de suas mocidades, envoltas nos sonhos de ternura.
Mulheres, gestoras de vidas, fontes de esperanças, mananciais de beleza. Aconchego no frio, clarão na madrugada.
Ventre sagrado que dá a vida nos divididos caminhos da própria vida. Amor maior de todos os corações num único coração.
No amor, sua certeza de justiça, a segurança de todos os dias, a coragem da vida.
Mulher, missão de fazer feliz para ser feliz. Mulher,garantia que o barco estará sempre seguro pelas mãos de Deus. N o s s o reconhecimento pela sua presença na estrada de nossas vidas.
A você mulher. Minha admiração, meu carinho e meu respeito.

Livros publicados: Apenas textos e crônicas

Arquitetada por Deus

Parceira da fé, militante da esperança e
engajada na solidificação da família,
sois vós Mulher, o símbolo da beleza,
da harmonia, da poesia, da luta e do prazer...
Sois vós Mulher, o sentido da vida.
De onde vindes? Para onde vais? Na verdade,
a grande jogada está neste mistério que mora no
hiato entre “de onde vindes e para onde vais”.
No aconchego da cama onde tens o domínio
da senha;
quem sabe sois “Maria da Penha”, cheia de luz, ou
Maria Mãe de Jesus, moradora do mundo, portanto,
aqui, na Ásia, na África, quem sabe aquela
Mulher da fábrica.
Insinuante e sedutora, operária ou professora,
sois doutora na arte de suavizar, copular,
produzir e reproduzir e na alegria ou na
tristeza, na saúde ou na doença, na riqueza
ou na pobreza, sois o perfil da serenidade,do
dominio, do amor e da lealdade.
Oh!mulher, eis-me aqui.Para mim não sois vós
apenas poesia e se utopia, às vesperas do
ainda sim, do ainda não, mas não do nunca
será, pois já sois.
Linda, fêmea, dócil cidadã, amante, estudante
eterna aprendiz. Da mulher de Atenas, à mais
perfeita atriz, sois, finalmente, Mulher.
Mulher, que com todos esses atributos que
são teus, com certeza Mulher, fostes arquitetada
por Deus.

Site/Blog: goncalvesdarocha.com

Construtores da história

Na atualidade, apesar de muitas historias serem admiradas, umas na televisão, outras no cinema e ainda outras do vizinho, do colega de trabalho, do parente próximo ou distante, uma delas não podemos abrir mão de sua execução. Esta é o pano de fundo, ou seja, coluna forte (ou fraca) para elaboração de novas historias, fontes de inspiração e informação.
Refiro-me a nossas vidas, especialmente a minha e a sua, enfim, cada qual terá contada a sua trajetória, como diz o caipira, a historia dessa “vida marvada”.(quando parceiro de amor mau sucedido),
E é “marvada” mesmo, pois é imbatível em seu ensinamento e implacável em sua cobrança.
O tempo corroi até o ferro, mas não destrói a historia. O homem sim, em sua saga pelo triunfo, deixa corroer seu patrimônio incorpóreo (sua vida), não registra bem suas atas, vai executando, bem ou mal suas tarefas, às vezes, até esquecendo-se de cultivar boas sementes para o amanhã.
Temeroso é o futuro, incerto é o desconhecido. No entanto, ainda mais temeroso é não vislumbrar o futuro, não conviver bem com a ideia do incerto e não respeitar o desconhecido.
Claro. Na linha do respeito, é bom conhecer, de plano, que sua ausência (do respeito) é um marco forte da não habilitação para transpassar o portal que nos leva a vida digna, a terra prometida, a terra da paz, habitadas por seres humanos livres e de bons costumes.
Finalizando, inspirado nas observações sociológicas, vendo o ser humano em total desarmonia com quase tudo, especialmente consigo mesmo e expectador de uma torre de babel moderna, cumpre-me o dever de lembrar aos passageiros dessa jornada, que as atas de nossas caminhadas, serão entregues a nossos familiares no futuro, passo a passo, sobre nossa pessoa, retratando sem segredos, até os pseudo-maiores segredos. Portanto, para que os herdeiros, não tenham que manipular a história, com o objetivo de beneficiar aquele que com ela não se preocupou e como atores de mais um conto real, bom ou ruim, melhor que sejamos.................. bons construtores da historia.

Mande AGORA comentários para o autor

Coragem pra amar

Num primeiro momento, parece meio esquisito falar em coragem pra amar, já que amor é um dom divino, gratuito, voluntario natural, lindo e maravilhoso; que não arde em ciúmes é benigno e vai por aí. Tirando o véu da passionalidade e dando “corpo” a esse amor, as coisas tomam outra dimensão, numa flagrante simbiose de emoção com razão. Às vezes, até passa por caminhos tão tortuosos e tenebrosos que é preciso realmente muita coragem para amar.
Imagine você oferecendo o melhor de si, sendo chicoteado por quem recebeu sua melhor porção. Imagine você declinando de grande parte dos seus direitos em prol do outro e o outro, indevidamente, pleiteando a mínima parte que sobrou para você, como se fosse dele. “Mas “em nome do amor, “porque comprometer a paz”, o amor vence tudo”. Por mais que eu esteja cansado ou oprimido, quero é ver você bem”. “Eu até te amo por nós dois e o meu amor me basta”. Frases de efeito, lindas e uteis mas se aplicadas na hora errada e ou para a pessoa errada, geram efeitos danosos e quase sempre irremediáveis. Quem não acredita no amor, sempre desconfia de sua veracidade, zomba de sua pratica, não sabe o que é felicidade.
O amor é uma verdadeira doce loucura, e tem gerador próprio. Quem ama é diferente. Dotado de iluminação especial, não conhece a escuridão e por onde anda brilha. Por mais que os medíocres e antiéticos conspirem contra, a natureza humana, criada por quem entende dessas coisas, conspira a favor.
Não perde nada quem ama. Perde aquele que não amou, que desprezou o amor. Àquele que ama, o mundo agradece. A felicidade e a paz residem nesse mesmo espaço. Amar é coisa pra gente corajosa, linha de frente e mais, quem ama sempre será de uma forma ou de outra, também amado. É uma questão de tempo. Para aquele que ama, até sua morte inaugura o inicio de um contar de historias carinhosas que o eternizará, com registros de muito mais momentos bons que momentos ruins. Quem ama é respeitado até por quem o odeia, porque o coração vazio de quem odeia, auto gera uma profunda inveja daquele coração que soube ousar amar.
Amar é uma grande aventura. É a grande lança do guerreiro que independendo das circunstancias, se eterniza como verdadeiro defensor da felicidade.
Convido-lhe a aguçar sua coragem, embarcar nessa carruagem, acreditar e viver esse fenômeno espiritual. Dadiva divina, dada de graça pelo seu próprio criador.

Dia internacional da felicidade

Varios são os angulos e focos a serem direcionados, quando se comemora o DIA INTERNACIONAL DA FELICIDADE...
Instituida oficialmente pela ONU e aprovada por unanimidade pelos 193 membros de sua assembleia,diz a resolução:"A busca pela felicidade é um objetivo humano fundamental".
Muitas são as citações sobre felicidade.Reservei a de Carlos Drumond de Andrade(meu xara), quando disse "Ser feliz sem motivo é a mais autentica forma de felicidade".
Passam os dias e a corrida do ouro aumenta mas não há no mundo um ser humano que não busque ser feliz. Claro que trata-se de um "estado de espirito" e ha varias maneiras de absorve-lo e de dele usufruir.
Uns, por menor recursos financeiro que tenham, deixam transbordar em seus corações, toda a felicidade do mundo, outros mais abastados, por mais que se percam em seus orgulhos financeiros, ficam de olho nela,porque todos sabem que de nada vale um bolso cheio e um coração vazio. Como disse Aristoteles, "A felicidade se atinge pelo exercicio da virtude e não da posse".
A felicidade é onipresente, pode estar em varios lugares ao mesmo tempo e de varias maneiras. Podemos observar que uma boa amizade estampa no rosto de quem a vive, uma grande satisfação, ou seja, a satisfação do bem estar, é o mesmo que se sentir feliz. O artesão que investe varias horas(ou dias)em seu trabalho, o pintor no uso de seus pinceis, tintas e telas, o poeta na escrita, dentre outros, todos em seus serviços incorporeos, às vezes com a simplicidade que salta aos olhos de quem os observa, demonstram, quase em estado de extase, que a felicidade, independe das circunstancias externas, de grandezas materiais, pode estar nas coisas e momentos mais simples, portanto, acaba sendo um privilegio dos bons gestores de suas emoções.
Muitas são as armas disponiveis para o grande salto para a felicidade, sendo condição sine qua non, para tal estagio, o mais lindo e sublime valor disponivel, o amor. Não gaste seu tempo buscando la fora o que está dentro de seu coração. Qualquer gota de felicidade que la estiver, tenha certeza que naturalmente se multiplicará e o fertilizante certo para essa pluralização, é buscar fazer alguem feliz.

E a terra?

Meu Deus vejo tanta terra e essa gente erra na repartição.
Quase não se planta nada, nem se planta o trigo pra fazer
O pão. É preciso a mão divina, isso não é desinformação.
Rico é o pobre trabalhando, seu filho educando com
Satisfação. pobre é o rico atrapalhando, nada semeando
E comendo o pão.
Ser escravo verdadeiro é ser aquele herdeiro só de
Solidão. Não conquistou um amigo, é seu próprio
Inimigo, não tem coração. Patrimônio é o seu caminho
E quer comprar carinho para prosseguir. Prova que
Não vale nada essa vida enfeitada, cheia de ilusão,
Caminhar sei que é preciso e é bom ter amigo............
É bem melhor assim.

Instrumento de discórdia

A discórdia novamente chegou e se instalou nos cantos e recantos da terra. Novamente, porque há momentos de luz e de trevas, capitaneados por aqueles que acendem o lampião e aqueles que o apagam, estes últimos, pelo prazer de ver a multidão na escuridão, aos tropeços e aos gritos de socorro, implorando por alguns momentos de luz.
Me parece oportuno, lembrar que o caus nas instituições,(igreja, família, etc.)está estreitamente ligado aos devaneios desses vaidosos, que na corrida para o nada, alugam sua alma para alguns beocios que neles acreditam, quando não a vendem para o próprio diabo .
São tantos os escândalos, que tem até pseudo-estudiosos, fazendo apologia a letras de musicas idiotas, como se seus autores fossem grande pensadores da nação. São tantos os escândalos políticos, financeiros e morais, que além de deixar cada membro da sociedade perplexo, invadem ,como disse, a sociedade organizada, que desorganizada, quase ao nocaute, rasteja em câmera lenta, na expectativa de ser salva pelo gongo.
Não sei se é o inicio, o meio ou o fim, mas, parafraseando Sócrates, sei que quanto mais sei, mais descubro que não sei. A anormalidade conspira contra o equilíbrio, contra o certo, contra a harmonia, contra o justo e se os homens livres e de bons costumes, emergencialmente, não derem as mãos, talvez os humildes mortais, não sobrevivam à tamanha balburdia.
O homem de bem é centrado nas coisas do bem e apesar de saber que o escândalo há de vir, também sabe que, ai daquele que for seu instrumento.
Portanto, como tal, reconhece o valor das instituições, respeitando-as, buscando a harmonia e a Concórdia, muito diferente daquele que transgride as regras sagradas do bom viver, mas combate com veemência aquele que prefere ser instrumento de discórdia.

Qual a melhor idade?

Tenho visto a expressão melhor idade, sempre relacionada aos “jovens há mais tempo” e algumas vezes, até de forma meio pejorativa.
Inicialmente acredito que a melhor idade é aquela em que você esta feliz. Não é um discurso cronológico. Estar acima de 60 anos não é diploma que habilita a estar melhor (nem pior),no entanto é possível que se tenha muitas historias pra contar. O problema é ter quem as ouça, num mundo conturbado onde ninguém tem tempo e o lugar no cérebro e no coração, onde mora o carinho, tem sido invadido por valores outros, que não sei onde vai parar.
O importante mesmo é cuidar da saúde emocional, viver momentos lindos, independendo do dia, do mês, do ano ou da quantidade de anos. Limitações se tem a vida inteira, portanto, o negocio é saber administra-las. Aí sim, quando o momento cronológico apontar para o terceiro quinto de um século, a sabedoria adquirida lhe habilitará a mais um momento de melhor idade, ou seja, mais um momento para ser feliz, lhe dando cacife emocional, para saber se livrar do caminhos das pedras, já que lá, tem empréstimo consignado aparentemente fácil, para ajudar a terceiros; tem agente de viagem tentando lhe empurrar viagens que não quer fazer; tem “domésticos da fé” demonstrando profundo, mas duvidoso, carinho, e vai por aí. No entanto, com a saúde emocional em dia, saberá identificar seus limites, suas necessidades e suas reais potencialidades. Não falo de alienação, já que na vida nada é definitivo. É sempre tempo de construir e ousar sonhar, é coisa de gente que nasceu pra fazer, diferente daquele que gasta seus dias pensando no que deixou de fazer.
Quem esta bem, está com a emoção no lugar, não teme a solidão, prefere o entendimento da cantora Sandra de Sá, quando escreveu; “que solidão que nada eu preciso ser amada (o),eu preciso ser feliz”, até porque, tristeza gera doenças incontroláveis. Assim, é bom relembrar, que ser feliz é conditio sine qua non para a melhor idade, que se inicia com seu nascimento e lhe acompanha por toda sua vida.
Se preciso for, conte com a força do espirito. Quebre os grilhões que lhe prende, solte a mordaça que lhe cala, e parta para o abraço. Há um mundo de bons corações querendo ser feliz.

Queda livre

Não vou falar, com esse titulo, do prazer do pára-quedista e muito menos da sua adrenalina ou de quem quer que seja que esteja descomprometido com as causas justas em prol da humanidade. Especialmente a humanidade brasileira.
Refiro-me a viajem vertical, de cima para baixo, de um quantitativo incomensurável, de membros da sociedade brasileira, que não sabe e nem imagina onde vai parar, se imediatamente não abrir o paraquedas ,mantendo-se assim, passageiros dessa malfadada queda livre.
Já ouvi dizer que o Brasil é o único pais do mundo, onde cafetão se apaixona pela prostituta e o traficante é usuário de droga. Se isso é verdade, ainda está muito aquém desse estado miserável, em que nos encontramos, quando tem menino de seis anos assaltando à mão armada; quando adolescentes e jovens, experimentam matar, dentre outras atrocidades, com o mesmo esforço necessário, para se tomar um suco de laranja, muito pouco preocupados em mostrarem a cara para as câmeras de vídeo e muito menos ainda ,preocupados em ingressarem no sistema penitenciário brasileiro, que em sua maioria, não oferece um mínimo de respeito a dignidade humana, recuperando-os. Se bem que esses delinquentes, que saem por ai, estuprando, assaltando e matando ,não estão nem aí para qualquer valor humano. O negocio deles é desumanizar.
Muito aquém está ainda, esta historia da prostituta e do traficante, comparando-a a esse novo modelo de marketing televisivo, que tira da intimidade dos quartos das pessoas, suas particularidades, publica-as de forma esdrúxula e as vende em nome da normalidade e da nova família.
A questão da orientação sexual não ter limites, não está em voga, no entanto o que deveria ter limites é o horário escolhido, que desconhece a ética, ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais, comprometendo e confundindo aquelas cabecinhas em formação, pelo formato adotado, que quer vender os “novos conceitos” como um mar de rosas, postura esta que precisa de tempo para ocupar seu espaço, se é que é assim.
Nesses novos tempos, onde a banda que toca desafinada merece aplauso, onde irmão desconhece irmão, filhos não respeitam os pais, nem seus responsáveis; onde a figura do professor é obsoleta e quando exige respeito, com a intenção de plasmar mentes, para que no futuro não derrapem na curva, correm o risco de comprometerem suas carreiras e responderem nas barras da pseudo-justiça,por cada momento que tentou salvar seu pupilo, de um mundo desgraçado, sem paz e sem Deus.
Se é na política, uma verdadeira avalanche de eleitos imorais, executivos e gestores públicos desnorteados, a serviço da malandragem e ou de partidos inteiros afundados até a cabeça, na lama, impedem, dificultam ou retardam a ação do Estado, de promover o bem estar da sociedade, que é o seu papel, deixando-a a mercê do nada, e por via de consequência, afastando a justiça do justo,” promovendo” o cidadão simples e honrado, em mais um ser humano injustiçado, que por mais que veja em seu país a pátria amada idolatrada, não consegue quebrar os grilhões e as amarras, que comprometem a ordem e emperram o progresso.
É isso ai. O mundo está em ebulição. Não se trata de um desabafo, é uma dissertação, todavia com introdução e desenvolvimento, mas com sua conclusão, comprometida, pelo estado de miséria moral e da falta de saúde emocional, de um povo heroico, mas com o brado não mais retumbante e que no silencio da frustração, é expectador de momento catastrófico, onde a sociedade acéfala, em que faz parte, aproxima-se do solo, numa incalculável velocidade, que como num voo livre de cima para baixo, com o paraquedas desnorteado e com um aperto no coração, apenas aguarda o momento de o Brasil e o povo brasileiro, se espatifarem no chão.
É preciso aprimorar as habilidades do povão, da sociedade organizada, de forma que não sejam eles, apenas buchas de canhão. Que saibam reivindicar à luz da legislação vigente, seus direitos democráticos, assim não partindo para os confrontos, apenas acreditando que o Brasil está dominado pela maldade humana, pela maldade dos fracos e miseráveis indivíduos imorais, que se alimentaram da ignorância daqueles que votaram e votam, muito mais pela fé... que pela razão.