Nome do Escritor: Cleber Antonello

Escritor Cleber Antonello - Imperialista

Amor contínuo

Amor contínuo
Continua a te amar
Como as imensas novelas
em seus infinitos capítulos
Meu amor contínuo
Continua a te amar
Feito em filmes de longas metragens
Até que desgastantes
Meu amor contínuo
Continua a te amar
Aquele imenso trem cargueiro
A que fico esperar da ponte o dia inteiro
Meu amor contínuo
Continua a te amar
Aos velhos sermões aplicados
Dos padres complicados
Meu amor contínuo
Continua a te amar
Das demoradas filas
Das montanhas russas
Meu amor contínuo
Continua a te amar
Meu amor continuara...
Enquanto a estrela brilhar
Enquanto o céu permanecer azul
Enquanto estiver água no mar
O meu amor continuará contínuo
Sempre a te amar
03/12/2003

Data de Nascimento: 03/12/1978

Local de Nascimento: São Bernardo SP

Bala De Prata

No Dia Do Seu Casamento,
A Praga Lhe Foi Concedida.
Seu Lindo Vestido Branco,
Perdeu Seu Valor Conservador,
Ao Sedutor, Dolorido,
Vermelho De Seu Sangue,
Ninguém Entendeu O Porquê ?
Ela Entendeu O Porque.
Entendia !
Aquela Forte Dor,
Que Alojada Em Seu Crânio,
Chegava Queimar Sua Alma.
Na Mão Esquerda...
Um Revólver,
E Na Testa...
Um Buraco De Pala De Prata !
E Todo, Sonho Fantasma,
Em Meio A Morte,
Resumia A Dor,
Em Vermelho,
Vermelha Dor !
Chorava Em Arrependimento,
Agora Sua Inteligência,
Chorava Sangue,
Não Imaginei, Tamanha Ambição,
Em Ter Deixado Na Solidão,
Liberdade, Coragem, Dor,
O Suicídio Pecador,
E Vivo !!!
Continuam Todos,
Encaracolados Em Problemas,
Não Solucionados.
Linda Em Seu Vestido De Seda,
É Minha Deusa,
Para Sempre Vou Te Amar

Formação Acadêmica: Ensino Superior

Local onde vive: São Paulo SP

Garotos debaixo da ponte

Garotos debaixo da ponte
Vivem como antes de ontem
Sem sonhos plausiveis
Vivem alucinados

Garotos debaixo da ponte
Alcançam o céu de mentira
A lua e as estrelas não existem
Vivem alucinados

Garotos debaixo da ponte
Procuram familiares
Para partilhar suas paranóias
Vivem alucinados

Garotos debaixo da ponte
Mendigam a liberdade
Escravos da mentira
Vivem alucinados

Garotos debaixo da ponte
Procuram suas mortes
Recusando o pão da vida
Pois estão sem fome

Vivem totalmente alucinados!
12/2005

EMAIL: antonellomktcultural@gmail.com

Site/Blog:
cleberantonello.wordpress.com

Natural de São Bernardo do Campo, paulistano, mudou-se para a cidade de São Paulo, no Bairro de São João Clímaco, Zona Sul aos 8 anos de idade, onde estudou na escola estadual Ataliba de Oliveira, onde mais tarde, aos 11 anos, já esboça seu primeiro escrito, a parte dos deveres e tarefas educacionais, aos 14 anos, já estava com hábito de escrever, desenhar e pintar. A criação faz parte da vida. Entre idas e vindas numa vida turbulenta e aventureira, sua adolescência foi marcado com movimento hip-hop e rock in roll, despontando o lado poético de ser e viver. Foi profissional de Recursos Humanos aos 16 anos, aos 24 trabalha com publicidade e vendas, aos nesse tempo trabalha com ONGs, aos 33 entra na política governamental. Referências e inspirações: Manuel Bandeira, Fernando Sabino, Pablo Neruda, Karl Marx, Jim Morrison, Renato Russo, Raul Seixas e Edgar Scandurra. E a maior das referências de todas foi à própria Bíblia, que é fascinante e sobrenatural.
Cleber Antonello estuda comunicação, gosta de artes plásticas, audiovisual, música, xadrez, futebol, basquetebol, responsabilidade social, política, militância ativista e sustentabilidade. Tem um empreendimento Antonello Cultural e Artes (MEI), onde desenvolve projetos via renúncia fiscal.

Escritor Cleber Antonello - Um canto à liberdade

Mande AGORA comentários para o autor