Pôr a alma pela boca

As ideias de alma e sopro ou corrente de ar expelida dos pulmões, desde os tempos bíblicos, estão em estreita relação.
Foi com um sopro que Deus infundiu a vida ao primeiro homem, conforme a versão de Gênesis 2:7.
Pôr a alma pela boca, a partir desta interpretação, passa a sugerir a idéia de perder a vida ou parte da vida, o que normalmente acontece com o cansaço ou sofrimento excessivo.
Raimundo Magalhães Júnior registra a variante deitar a alma pela boca, já documentado na Feira de Anexins, de D. Francisco Manuel de Melo.


Texto anterior

Texto anterior

Próximo texto

Próximo texto