S

A
A L A D E L E I T U R
HOME PAGE
ESCRITORES
PROFESSOR VIRTUAL
TESTES EDUCATIVOS
JOGOS LITERÁRIOS
SOB ENCOMENDA
SALA DE LEITURA
BUSCA LITERÁRIA
SEBO DA CULTURA

SALA DE LEITURA
ARTIGOS AUTO AJUDA CINEMA CONTOS CRÔNICAS ESOTÉRICO EXPRESSÕES
E-ZINE INFANTIL MEDITAÇÃO NOVELA POESIA PROVÉRBIOS TEATRO

Unitrilhas

No. 14 - 30/8/2002

1. D i c a s P a r a C a m i n h a n t e s
2. M a s t i g a n d o S a ú d e
3. R e l a t o
4. P e n s a m e n t o D i g i t a l
5. A t e n d i m e n t o
6. P r ó x i m o s R o t e i r o s
7. D i c a s
8. E n t r e v i s t a
9. A g e n d a V i v a M a i s

Olá, Sabia que o Turismo também tem seu código mundial de ética? Um instrumento que visa a minimizar os efeitos negativos do turismo no meio ambiente e no patrimônio cultural, aumentando, desta forma, os benefícios para os residentes nos destinos turísticos ? E, adivinha qual a primeira conduta recomendada? "Contribuição do turismo para a compreensão e respeito mútuo entre homens e sociedades". É exatamente isso que nós aqui das Unitrilhas estamos fazendo há tempos. Organizando viagens à ambientes naturais com o espírito de interagir com o meio ambiente, com as populações locais e entre cada participante do próprio grupo. Dessa maneira, as viagens ganham outra dimensão. Além de lazer, tornam-se um instrumento social importante de intercâmbio, autoconhecimento e ampliação da visão de mundo. Pra quem já subiu numa montanha palavras são dispensáveis, o ato já diz tudo. Pura ação. Puro experimento. Abraço Aventureiro,
Adriano Garbelini - Editor
unitrilhas@yahoo.com.br

http://virtualbooks.terra.com.br/freebook/freebook_portugues1.htm
E-Books Grátis. É só escolher seu livro predileto, baixar gratuitamente pela Internet e ler na tela.

1. D i c a s P a r a C a m i n h a n t e s
Páscoa tem sexta-feira santa. Mais um feriado em que milhões de pessoas viajaram para passar alguns dias longe de casa. Os adeptos do ecoturismo procuraram seus destinos favoritos. Muitos buscaram nas empresas especializadas pacotes e serviços para facilitar a viagem e, talvez, irem a Fernando de Noronha mergulhar em suas águas verde-esmeraldas, a Lençóis aproveitar as delícias da Chapada Diamantina, a Bonito, curtir o paraíso das águas, a muitos outros lugares, próximos de sua cidade ou muito distantes.
Nestes, ou em outros lugares já consagrados com o rótulo de destinos ecoturísticos encontramos a mesma situação nos feriados e períodos de férias: hotéis, pousadas, bares e restaurantes lotados. À noite, nas rodas de cerveja ou nas mesas do jantar, todos comentam os passeios e as aventuras do dia. Em alguns lugares, dá até para esticar o programa em alguma danceteria, aproveitar o máximo.
Esse quadro está bem parecido com o que sempre se fez ao viajar para qualquer destino. Encontrar um monte de gente, curtir a paisagem, voltar para o agito urbano da noite, nem que seja em uma pequena localidade. Mas, o que diferencia o ecotuirsmo do turismo convencional, ou do turismo de massa?
O fenômeno do feriado ou das férias repete-se em quase todo o mundo. Então, não se trata apenas de uma questão de escala, mas de atitude. Quando você escolher sua próxima viagem lembre-se que o ecoturismo é uma modalidade que surgiu justamente para se contrapor ao modelo do turismo de massa. Ao escolher um destino e uma agência ou operadora de ecoturismo, preste atenção a alguns detalhes importantes que farão toda a diferença.
Verifique se você vai viajar num grupo grande ou pequeno. Prefira grupos menores, que demandarão estruturas de hospedagem e serviços também menores e conseqüentemente menos impactantes ao meio ambiente. Pergunte e verifique que benefícios as operações turísticas de sua visita estão trazendo às pessoas que moram nos locais que você irá visitar. Dê preferência às empresas que mais beneficiem essa população, contratando meios de hospedagem, guias e outros serviços da localidade, ou contribuindo de alguma forma para a melhoria da qualidade de vida.
Se você for por conta própria, abrindo mão dos serviços de uma agência, ao chegar ao seu destino prefira contratar os serviços de empresas sediadas e operadas por pessoas que moram no local. Dê preferência também à associações e cooperativas de guias e artesãos da própria comunidade. Escolha hospedar-se em pousadas ou outros meios de hospedagem que demonstrem maior responsabilidade com o meio ambiente, instaladas em construção que se integre à paisagem, reciclando e minimizando o lixo, tratando adequadamente o esgoto gerado, evitando o desperdício. Evite viajar a destinos muito procurados em períodos de férias ou feriados. Prefira a baixa estação. Desse jeito, você estará contribuindo para não sobrecarregar as localidades.
Essas são atitudes responsáveis para um modelo responsável de turismo, o ecoturismo, na medida em que ser um ecoturista significa não só dar preferência a locais isolados e de grande beleza, mas adotar atitudes que se convertam em benefícios para as comunidades receptoras e que contribuam para a conservação do meio ambiente. Tenho certeza que observando e exigindo que sua operadora observe essas recomendações, sua viagem será muito mais gostosa e recompensadora.
Milton Dines mdines@uol.com.br

2. M a s t i g a n d o S a ú d e
A mastigação é o segredo para uma boa alimentação e pode ser o caminho para perder peso. Quando se come sem pressa o centro da saciedade é estimulado enquanto você ainda esta ingerindo a sua refeição, evitando os excessos.
A mastigação tem uma importante influência em nossa saúde. Quando mastigamos estamos iniciando o processo digestivo. Na boca, os alimentos sólidos são transformados em partículas menores e se misturam com a saliva, secreção que contém uma enzima responsável pela digestão do amido.
Se comemos com pressa e sem mastigar corretamente, os alimentos não são bem triturados e chegam pedaços grandes ao estômago, aumentando o trabalho deste órgão. O resultado é uma digestão inadequada, azia, fermentações e gases.
Os dentes também saem ganhando com uma mastigação correta . As pessoas que têm refeições mais líquidas ou não mastigam corretamente os alimentos, deixam os dentes sem função e, com o tempo, enfraquecem. Comer devagar para não passar do primeiro prato Engolir a comida sem uma devida mastigação é o melhor aliado para ganhar peso, pois ela serve como um medidor para a quantidade de alimentos que devemos ingerir.
Enquanto mastiga-se os alimentos o corpo vai recebendo avisos e se preparando quimicamente para a captação dos nutrientes. Depois de um certo tempo, o cérebro começa a dar sinais de saciedade. Este tempo leva pelo menos 15 minutos.
A quantidade de alimentos ingeridos deve ser o suficiente para não encher totalmente o estômago. Desse modo, há espaço para os alimentos e o estômago movimentarem-se, permitindo a liberação do suco gástrico responsável por parte do processo digestivo. Quem come muito depressa , praticamente engolindo a comida sem mastigar só se sente satisfeito quando o estômago estiver bem cheio, dilatado e até mesmo dolorido. O resultado é que o estômago recebe pedaços grandes de comida, tem que trabalhar muito mais, causando problemas digestivos. Para completar, no final você terá ingerido bem mais que precisa e com o passar do tempo a balança mostrará o peso ganho.
Os magros comem mais devagar
Observe que boa parte dos magros costumam mastigar lentamente e bebem os líquidos aos pequenos goles. Já os mais gordos, normalmente, comem com mais velocidade, não mastigam direito e tomam muito mais líquido.
O intestino tem uma função que é a de selecionar o que deve ou não ser captado, quando o alimento é adequadamente mastigado, esta seleção se faz de forma mais apropriada. Caso contrário, os alimentos pouco mastigados são mal selecionados e o organismo absorve mais do que deveria. O resultado é o aumento de peso.
Outro fato que deve ser observado é que as pessoas com tendência a engordar em geral apresentam um defeito genético que propicia a produção de uma pequena molécula que ativa um neuropeptídeo chamado Y (NPY), que quando chega ao cérebro inibe a liberação do hormônio de crescimento. Nos adultos, este hormônio atua no metabolismo durante o sono. Por isso, que quanto maior a ativação de NPY, maior a vontade de comer doces à noite e menor a liberação de hormônio de crescimento. As pessoas que mastigam mal os alimentos ou comem depressa apresentam uma maior liberação do NPY e, conseqüentemente, ganha mais peso com o passar do tempo.
Uma boa salada para você aprender a comer devagar Um dos fatores que faz uma pessoa a comer depressa e sem mastigar corretamente é a ansiedade e a falta de tempo no dia-a-dia. Por isso, é melhor começar a mudar seus hábitos, ganhar mais saúde e, até quem sabe, perder peso.
Dicas para comer mais devagar: Descansar os talheres enquanto se está mastigando. Coma sempre na companhia de amigos , pois conversando demora-se um pouco mais para comer.
A cada refeição ou lanche mastigue com calma , saboreando o alimentos até transformar o sólido em pastoso.
Escolha o horário de suas refeições em que tenha mais tempo e alimente-se com calma. Mastigar os alimentos pode até ajudar a reduzir a ansiedade.
Saia da mesa satisfeito, mas nunca com o estômago totalmente cheio.
Comece sua refeição com uma boa salada de grãos e legumes , mastigando devagar e sentido o sabor de cada garfada. Assim, quando você for se servir do prato principal e da sobremesa que são mais calóricas o seu centro da saciedade está começou a ser ativado. O resultado você notará com o tempo. Experimente, vale a pena!.
Conheça uma deliciosa receita de salada rica em grão para comer devagar e mastigar lentamente. Veja que depois da salada você estará com menos fome e comerá menos as outras preparações de uma refeição. Confira nossa receita.
Salada de grão-de-bico com salsão e azeite de oliva Rendimento: 4 porções de 110 g Tempo de preparo : 10 minutos (mais 15 minutos para cozinhar o grão-de-bico)
Ingredientes 3 colheres (sopa) de azeite de oliva espanhol. 30 g 4 bagas de zimbro 1 xícara (chá) de grão-de-bico . 180 g 2 folhas de louro 3 talos de salsão picado. 80 g Sal a gosto
Modo de Fazer: Coloque, em uma tigela pequena, o azeite de oliva e o zimbro. Amasse até quebrar as sementes de zimbro. Reserve.
Lave o grão-de-bico, escorra e coloque em uma panela de pressão. Junte as folhas de louro e cubra com água. Tampe a panela e leve ao fogo e cozinhe por 7 minutos ou até ferver. Deixe cozinhar por mais 8 minutos ou até o grão-de-bico ficar al dente. Retire, escorra e deixe amornar por 5 minutos.
Coloque em uma saladeira o grão-de-bico e o salsão. Regue com o azeite de oliva temperado e salpique o sal.
Boletim Nutrinforma no. 80 www.nutrinforma.com

3. R e l a t o
A trilha de Paranapiacaba foi muito boa. Mata úmida, apesar do dia ensolarado. O grupo formado por 15 pessoas subiu tranqüilamente até o topo da Serra do Mar, numa caminhada de 2 horas, de onde se avistava uma grande cidade, que acreditamos ser Santos (precisávamos de um binóculo mais potente - "por que você não levou o seu?", diria alguém do grupo). Durante a caminhada, ouvia-se mais espécies de pássaros do que nas trilhas anteriores (Floresta de Ipanema e Monte Verde) e via-se mais tipos de bromélias. Novamente, próximo ao topo da Serra do Mar, o incrível som das ondas, surpreendentemente belo (nossa, esse cara tem bom ouvido). Foi um passeio muito bom, animado, com direito a banho de água fria em cachoeira, para os mais corajosos, e algumas picadas de mosquitos, para os desprevenidos como eu (achei que, com o repelente na mochila, não seria atacado). Vale dizer que o ataque dos voadores só ocorreu ao redor do córrego e da cachoeira, devido à presença da água, e no final da tarde, com o dia bem quente. Na próxima trilha, fico mais esperto. Diga-se de passagem, que muitas vezes ríamos de nós mesmos: Bati várias vezes a cabeça (em bambus e troncos atravessados) pelo fato de estar olhando para o chão e esquecer de olhar para cima (a sugestão de um trilheiro mirim era olhar para cima e para baixo ao mesmo tempo - preciso aprender como se faz isso - alguém me ensina??). Outro caso que gerou alegria ao meu amigo, foi o fato de meu tênis Rainha branco (com meu pé esquerdo dentro dele) ficar entalado (ou seria enROCHAdo) entre duas rochas que estavam no meio do caminho (lembra aquele poema famoso: "no meio do caminho havia uma rocha, havia uma rocha no meio do caminho" - adaptação livre). Ao tentar tirar o pé e o tênis das rochas, perdi o equilíbrio e quase caí (daí a importância de duas mãos amigas a nos garantir a integridade física - acho que meu amigo ficaria mais risonho se eu tivesse caído mesmo - mas acho que ele já tinha rido o bastante). No caminho de volta, na estrada, o famoso FOG de Paranapiacaba - uma forte neblina tomando conta da região (e só da região - alguns quilômetros à frente, o sol voltou a surgir). Nem todos viram o fenômeno natural, pois alguns estavam olhando (de olhos fechados!) para o teto do carro, com a boca aberta (tentei compreender o que havia de tão interessante no teto da Vân Kia verde escuro, mas preferi ver a paisagem ao longo das rodovias). Bom, é isso. Como disse, considero a trilha como FÉRIAS DE UM DIA, pois entramos em contato direto com a Natureza e desligamos um pouco do louco mundo em que vivemos e fazer amizade com pessoas especiais: gente urbana em busca da simplicidade de viver bem consigo mesmo. Tenham todos uma ótima jornada !!! Talvez estejamos juntos em alguma trilha. Vivam Felizes!!
Carlos Kiyoshi Sato carlos_ks@ig.com.br - Paranapiacaba, 8/2002
Você tb pode ter seu relato publicado aqui na Trilhazine, mesmo não tendo ido com a turma Unitrilhas. Mande-o para unitrilhas@yahoo.com.br

4. P e n s a m e n t o D i g i t a l
Ame enquanto puder amar. Este é o ponto de partida. No palco da vida morremos no final. Rico ou pobre. Famoso ou desconhecido. Tanto faz. Viramos pó. Alimento de insetos. Mas enquanto vivemos temos tantas coisas mais interessantes para fazer. Para que pensar no fim. Melhor ver rios e lagos. Flores desabrochando na primavera. O sol de verão. A lua minguante. O brilho das estrelas no céu poluído por fumaça. Carros rodando pelas estradas. Fome, miséria e desapego. Podemos interferir. Não deixar que as mazelas se repitam no tempo. A evolução exige justiça social. Sem excluir o ser humano da modernidade. Podemos ser altruístas, e pensar nos outros. Principalmente os que estão nascendo e crescendo. A nova geração. Hegel afirma da exigência inequívoca do reconhecimento por parte da consciência. A partir de então, a filosofia ficou diferente, não pôde mais ignorar o estar-com-os-outros. Retomando o pensamento original, o nosso mundo é uma sucessão contínua de vidas. Todas muito importantes. Todas vivas. Inclusive a nossa herança. Reproduzimos o DNA e deixamos o legado para a geração vindoura. Mas o que estamos fazendo? Nossos filhos respiram mais monóxido de carbono. Vivem sob violência. Numa competição cada vez mais acirrada. Não vejo muita esperança. Sem amor não vejo solução. E amor não combina com uma série propósitos escusos. Como podemos ser felizes se temos que separar a emoção da razão?. Imagine as mudanças. Uma composição de tons mais justos. Colorindo a vida das pessoas comuns. Desafiando o status quo dos poderosos e egoístas. Acredito na valorização do homem. Pois, mente sã significa tornar consciente o que é inconsciente. Assim, o homem tende a uma nova realidade. O tempo é a dádiva da eternidade. A Web faz a revolução. Silenciosa e rápida. Pessoas da terra: "Uma poderosa conversação global começou. Através da Internet, pessoas estão descobrindo e inventando novas maneiras de compartilhar rapidamente conhecimento relevante. Como um resultado direto, mercados estão ficando mais espertos-e mais espertos que a maioria das empresas." A promessa da Web vai além da reverberação da voz humana. Está na autenticação de mecanismos de transformação. O ser humano entende que a sociedade, tal como está, vem degenerando a cada momento. E passa a atuar como protagonista da mutação. Estrela da vida inteira Da vida que poderia Ter sido e não foi. Vamos fazer acontecer... A poesia na vida inteira...
Hernani Dimantas hernani@marketinghacker.com.br
fonte www.marketinghacker.com.br/buzzine/apenasumpensamento.htm

5. A t e n d i m e n t o
Atendemos de terça a sexta-feira, das 8:00 às 15:00 hs.
Tel (11) 6963-0232
E-mails unitrilhas@yahoo.com.br e unitrilhas@ig.com.br
Pode usar e abusar. Exceto às segundas, dia do ócio criativo para a equipe Unitrilhas.

6. P r ó x i m o s R o t e i r o s
Fique por dentro da programação de inverno das caminhadas Unitrilhas. Para não ficar de fora reserve sua vaga o quanto antes. Sujeito a modificações.
· 1, 7, 21/9: Paraibuna-Caragua, trilha dos tropeiros, travessia 100,00
· 14 e 22/9: Sete Praias, praias desertas, encostas rochosas 100,00
· 15 e 28/9: Salesópolis-Boissucanga, cachoeira, travessia 110,00

7. D i c a s
Aqui algumas dicas para você aproveitar plenamente sua aventura.
::: leve sua água numa garrafinha plástica, daquelas com bico tipo "mamadeira", adquiridas em qualquer supermercado
::: congele-a na véspera da saída e leve-a embrulhada em jornal, para que mantenha o frescor por mais tempo
::: abuse de água da mina. Confie nas bicas onde o guia indicar

8. E n t r e v i s t a
Saiba o que está acontecendo em prol da qualidade de vida. Ações à favor da vida. Personagens anônimos que trabalham por um mundo melhor. Nessa edição digita Soraya Innella Gazal, Psicoterapeuta pós-graduada em Psicossomática, especializada em Gerontologia, facilitadora de Biodanza.
a) Olá Soraya, o que é viver bem na sua opinião?
É buscar a cada dia, a harmonização interior/exterior, realizando sonhos e desejos. E sempre se perguntando antes: "Qual é o plano de Deus na minha vida?" e "Existe amor (coração) neste caminho?"
b) E você, quais suas ações para viver melhor?
Busco me sintonizar com a vontade divina. Depois busco o auto-centramento, eliminando os pensamentos e sentimentos que não são meus e que me desarmonizam. Para isso uso a oração, a consciência corporal, alongamentos, respiração, auto-acariciamento, relaxamento, técnicas de diálogo interior, etc.
c) E para coletividade, tem feito algo?
Atuo no Espaço Integração e também levo grupos para se trabalhar na natureza. Faço atendimentos individuais em psicoterapia junguiana e psicoterapia corporal. Ministro palestras e vivências de Biodanza em empresas e instituições, com o objetivo de desenvolver a criatividade, integrar equipes e favorecer o alívio do stress.
d) Como é sua alimentação?
Saladas, sopas no inverno e frutas no verão. Pouca carne. Já fui vegetariana radical. Acredito que a vontade de comer tem haver com a necessidade do corpo. Mas fico atenta para as vontades derivadas da compensação emocional, que podem nos desequilibrar.
e) Que acha dos transgênicos?
De modo geral sou a favor de métodos naturais, por questões ecológicas e por questões de distribuição de renda (ecologia social).
f) Qual sua arte/artista preferido?
No momento me lembrei das músicas da Enya Irlandesa.
g) Quem ou o que mais lhe influenciou na compreensão da existência?
Gosto de filosofia e de literatura, mas a prática é o principal instrumento de auto-conhecimento. Percorri os caminhos da Teosofia, Yoga, Xamanismo, Naturalismo, Budismo. Hoje tenho estudado bastante a Bíblia e praticado o Cristianismo.
h) As Unidades de Conservação Ambiental tem cumprido sua função?
Percebo que elas fazem o que podem, o possível. Mas lutar contra impérios como o dos EUA é fazer muito mais do que o possível. Para isso será necessária uma grande mobilização mundial, e eu acredito que essa mobilização começa no interior das pessoas.
i) Qual sua recomendação para quem procura viver mais naturalmente?
Consciência ecológica é muito bom. Sensibilização ecológica é algo mais profundo. Porque entender a importância de viver em harmonia com a natureza é diferente de sentir-se parte da natureza. Toda forma de vida existente no planeta está interligada, somos todos como uma grande família vivendo na mesma casa.
j) À favor da livre expressão, o espaço é todo seu.
Adriano, gostei da sua entrevista. Agradeço a oportunidade. Abraço.
k) Qual a melhor forma de contatar-lhe?
e-mail sorayagazal@terra.com.br integrar@psicoarte.com.br
site www.psicoarte.com.brtels (11)5571-1568, 9908-3307
Nós leitores é que ficamos gratos por poder conhecer você, suas idéias e suas ações, Soraya. Outro abraço pra ti.
Gostou da entrevista? Sabia que você também poderia se expressar aqui? Então envie sua entrevista, que eu publico unitrilhas@yahoo.com.br

Software Livre? www.softwarelivre.rs.gov.br/index.php?menu=oquee
Um campanha de pessoas à favor da livre de expressão. Softwares onde todos os usuários tenham vez. Apóie essa ação !

9. A g e n d a V i v a M a i s
::: Almoço Natural Com A Culinarista e Aventureira Maria do Céu
Refeição baseada na saúde, sabor, reciclagem de alimentos e estética.
Dia 31/8/2002. Valor R$ 8,00. Restaurante Céu Natural mcgmnatural@hotmail.com
R Hideo Suguiama, 70, Aeroporto, São Paulo, tel (11) 5034-3719
Apoio Total Unitrilhas . . . mais vida.
::: Curso de Feng-Shui Para Todos
O bem estar nos ambientes domésticos e de trabalho.
Dia 21/9/2002, das 9 às 18hs. Investimento R$ 35,00 revertidos a crianças carentes. Realização (11) 3846-7125 eventodoa@uol.com.br
Inscrições (11) 5103-0776. Local Portal da Luz, Brooklin, São Paulo.
::: Festa dos Anos Incríveis
Música. desenhos, vinhetas, filmes, fantasias dos anos 60, 70, 80 e 90.
Dia 28/9/2002. Ingresso R$ 20,00 (citando o Unitrilhas). Realização do aventureiro Newton Shibata anos.incriveis@uol.com.br
http://sites.uol.com.br/anos.incriveis Apoio Cultural Unitrilhas.
PS. Adivinha quem chegou? Clovis Carvalho, trazendo um monte de camisetas pintadas uma a uma, exclusivamente para caminhantes Unitrilhas. Clovis é um multi-artista que aprecia muito transformar lixo em arte e utilidade. Conheça o trabalho dele www.clovisrecicla.hpg.com.br As camisetas já estão à venda somente para quem aparece nas Unitrilhas. Elas foram produzidas manualmente com muita dedicação, amor e trabalho inspirado no ócio criativo. Clovis manda um recado: roupa no guarda roupas estraga. Adquira, use e abuse. Lançamento R$ 15,00. Verba destinada à pessoas agindo por um mundo melhor.

A editora Alephnet acaba de lançar o livro Manual Prático de Viagens, voltado para o planejamento e melhor aproveitamento de viajantes.
Aquisições (11) 3743 3202 ou pelo site www.alephnet.com.br
http://www.taps.org.br/dicas.htmhttp://www.google.com.br/

Direitos Autorais: essa e-zine está livre de qualquer proteção autoral.
Reproduza e encaminhe livremente ! Evite Spams.

e-zine anterior

E-zine anterior

          

Próximo e-zine

próximo e-zine