A formiga trabalhadeira e a cigarra cancioneira

Autor: Carlos Augusto - Conceição da Barra ES

Será só isso: a formiga vive só a trabalhar. Cadê a canção formiguinha? A cigarra vive só a cantar. Cadê a poupança, cigarrinha. A formiga não dá oportunidade a cigarra. A cigarra não dá sossego a formiga. Nessa situação altamente polêmica e que fica assim, cada um por si e Deus por todos. Oh formiga! Para de humilhar a cigarra, pois é ela que vive a te alegrar quando está triste, com aquelas composições e atuações que só ela sabe fazer. Oh cigarra! Pare de importunar a formiga, pois é ela que te ensina a poupar cada dinheirinho que sustenta o seu almoço e jantar. Se a formiga não respeitar a cigarra, nasce aí, o ditador da bicharada, e se a cigarra não respeitar as formiga, nasce aí o anarquista. O ditador impõe a sua lei em todos os setores da sociedade, já o anarquista impõe a derrubada de qualquer governo, seja ele qual for. Para chegar a um consenso, a formiga trabalhadeira economista dos vários setores empregatícios ensina a cigarra o valor do capital, lucro, analise de juros e inflações. Já a cigarra , a trabalhadora cancioneira, ensina o valor da composição e atuação em analises entre notas, estrofes e versos em diferentes canções que amenizam as tensões nas populações.