J

S
O G O S   L I T E R Á R I O
HOME PAGE
ESCRITORES
PROFESSOR VIRTUAL
TESTES EDUCATIVOS
JOGOS LITERÁRIOS
SOB ENCOMENDA
SALA DE LEITURA
BUSCA LITERÁRIA
SEBO DA CULTURA

 CAMPEONATOS  

 QUEM CONTA UM CONTO  

 TESTES  

 DESAFIO CONTO 

 DESAFIO POESIA 

 DESAFIO CRÔNICA 

Assim de manso eu vou

Joaquim – São Paulo SP

Assim de manso eu vou,
levando o que me deste, piedade.
E o pouco de vontade que restou
lembrou-me da periculosidade,
que vem da busca eterna de um amor,
que vá além da linha da vaidade,
que não tenha esperança, que é dor,
que trai a mentira com a verdade.

Eu sei, a vida é só querer,
mas não se faz além do que se pode,
por teimosia ou falta de poder,
me escondo querendo que eu me acomode.
E após tanto tempo perecer,
nem querendo a poeira se sacode.
E o amor, tão longe ao meu ver,
sem saber me desperta, me acode.