Preguiça - O esforço para o mínimo esforço

Autor: Arnold Gonçalves

Extraído do livro: "O estado das coisas"

Aversão ao trabalho
Sonolência cerebral
Morosidade física
Desperdício de energia

Tem gente que tem preguiça
Só é vista onde há encosto
Não faz as mínimas coisas
Deixa seu ambiente contaminado

A sujeira de sua casa
A bagunça de seu trabalho
A desordem de seus cadernos
Refletem o estado de seu cérebro

Não percebem a ação do tempo
Sonham com grandes conquistas
Mas não fazem força para isso
Bocejam a vida a esmo

Coitado!

Morreu de quê?

          Preguiça de viver.

(Compre e Leia o livro, vale a pena)

Contato: Arnold Gonçalves


Poesia anterior

Poesia anterior

Próxima poesia

Próxima poesia