S

A
A L A D E L E I T U R
HOME PAGE
ESCRITORES
PROFESSOR VIRTUAL
TESTES EDUCATIVOS
JOGOS LITERÁRIOS
SOB ENCOMENDA
SALA DE LEITURA
BUSCA LITERÁRIA
SEBO DA CULTURA

SALA DE LEITURA
ARTIGOS AUTO AJUDA CINEMA CONTOS CRÔNICAS ESOTÉRICO EXPRESSÕES
E-ZINE INFANTIL MEDITAÇÃO NOVELA POESIA PROVÉRBIOS TEATRO

Soneto da imortalidade

Autor: Alfredo Kleper Lavor

Oh, meu eterno amor
Que distancia tão injusta e ingrata
Desafiando o tempo da dor
De uma busca tão fugaz e insensata
De olhar sem ser olhado
De sentir sem ser sentido
De buscar o sonho mais sonhado
De ter o que nunca foi tido
Você será a minha imortalidade
O meu sonho retido e escondido
Nas escuras brumas da saudade
Na eterna promessa do todo sem fim
De que eu não esquecerei de você
E nem você esquecerá de mim

poesia anterior

Poesia anterior

          

Próxima poesia

próxima poesia