S

A
A L A D E L E I T U R
HOME PAGE
ESCRITORES
PROFESSOR VIRTUAL
TESTES EDUCATIVOS
JOGOS LITERÁRIOS
SOB ENCOMENDA
SALA DE LEITURA
BUSCA LITERÁRIA
SEBO DA CULTURA

SALA DE LEITURA
ARTIGOS AUTO AJUDA CINEMA CONTOS CRÔNICAS ESOTÉRICO EXPRESSÕES
E-ZINE INFANTIL MEDITAÇÃO NOVELA POESIA PROVÉRBIOS TEATRO

Para Awdrey

Autor: Danilo Alves

Contato: sabbathdan@yahoo.com.br

Ah ! quanto temo perdido !
Será realmente perdido ?
Imaginando coisas
Como o sabor da tua pele
Ou o tom do teu gemido
O cheiro do teu sexo
Agitado,quente,rico

E me ponho a beber, em pensamento
Dentre tuas pernas, o néctar
Que nutre a sede da carne
Nutre, mas não abranda
Ao contrário, acentua, magnífica!
Pois quanto mais bebo, mais quero
Do inebriante cálice que tanto me amortece
Quanto me aguça os sentidos

Penso em teu corpo, sinto tua pele suave
Os cabelos vermelhos, a boca, os pêlos
Sinto teu peito ofegante,que tenta em vão
Com urgência
Recobrar o fôlego antes de outro mergulho no êxtase
E te abraço com força, sentindo o perfume
Que exala de um corpo feliz de menina-mulher
Que outrora tão calmo, faz-se agora num temporal
Insensato
De paixão, ternura, tesão e loucura

E me agarra com força, me prende nos braços
Me rasga com as unhas, me come com os olhos
Me absorve pelos poros, como um fluído
Um bálsamo, que cura e vicia
Me consome aos poucos, o corpo, a alma, a razão
E depois adormece em meus braços
Branca e nua como um anjo de louça
Que enfeita e encanta
Desde as mentes mais torpes, até os olhos de uma criança

Contato: Danilo Alves

poesia anterior

Poesia anterior

          

Próxima poesia

próxima poesia