S

A
A L A D E L E I T U R
HOME PAGE
ESCRITORES
PROFESSOR VIRTUAL
TESTES EDUCATIVOS
JOGOS LITERÁRIOS
SOB ENCOMENDA
SALA DE LEITURA
BUSCA LITERÁRIA
SEBO DA CULTURA

SALA DE LEITURA
ARTIGOS AUTO AJUDA CINEMA CONTOS CRÔNICAS ESOTÉRICO EXPRESSÕES
E-ZINE INFANTIL MEDITAÇÃO NOVELA POESIA PROVÉRBIOS TEATRO

Amor da minha alma!

Autor: Anabel Zamonel

Tenho vagas recordações de nosso passado em remotos tempos de outras existências...
Nessa etapa atual, sonho contigo de tempos em tempos. Sua aparência é um pouco diferente, mas estou certa de quem tu és.
Amor platônico e de infância. Saudade de alguma coisa sem saber do quê ou de quem.
A maturidade e os estudos me ajudam a compreender, dentro de minhas limitações.
Mas quanta brandura sinto em meu peito quando estamos juntos nesses sublimes encontros no Astral. Amor recíproco, que consegue ser sereno e arrebatador apenas com troca de olhares e dois corações descompassados. Recíproco e inabalável.
Não me lembro dos motivos que nos fizeram distanciar; mas Deus nosso Pai sabe o que faz.
O véu que nos turva a visão é o responsável pelo meu não entendimento momentâneo das circunstâncias que fizeram com que chegássemos até aqui.
Tenho vivido a felicidade de acordo com meu merecimento e não posso reclamar. Encontros e desencontros tivemos com irmãos que precisavam aprender e nos ensinar alguma coisa. O universo tem sido pródigo comigo e sei que contigo também. Temos bons companheiros de jornada, que são amigos verdadeiros ao nosso lado hoje. Você aí e eu aqui.
Estamos perto e longe ao mesmo tempo; talvez seja esse um desafio... Sabe, é muito confuso para mim, mas de alguma forma meu oculto amor por ti me faz acalmar. Se tem algo que estou aprendendo nessa minha atual experiência é o saber experar, o tolerar, o abdicar, o compreender e principalmente o valorizar.
Deus me deu os dons da palavra e da escrita e talvez eu não os tenha utilizado da maneira adequada até então. Mas nunca é tarde para nada nessa Vida. Temos a oportunidade de recomeçar a cada dia e isso encoraja e inspira. Inspira-me também a certeza de que um dia, não sei quando ou em qual existência, vamos nos encontrar, seja no plano físico ou no espiritual, e aí sim preparados, amadurecidos e merecedores um do outro poderemos desfrutar de uma convivência ilumindada de AMOR, da ÁGAPE infinita. Até lá!

poesia anterior

Poesia anterior

          

Próxima poesia

próxima poesia