Nossa Senhora Aparecida

Autor: Rafael Santos - Salobro, 17 de outubro de 2017

Contato: rsantoscebi@hotmail.com

O poema dos 300 anos da aparição de nossa senhora aparecida
Eu vou contar uma história, do jeitinho que aconteceu,
Do encontro da imagem, veja como sucedeu,
Da nossa Senhora Aparecida, foi assim que aconteceu.
Nessa história eu vou contar, como ela foi encontrada,
Naquele momento tão difícil, de muitas pessoas escravizadas,
De muita gente sofrida, que era muito massacradas.
Desse povo era exigido, um peixe que não era encontrado,
Se eles não encontrasse, eram todos acorrentados,
Imagine quantos negros, foram muitos espancados.
Uns escravos foram obrigados, ir para o rio pescar,
E disseram para eles, que peixe tinha que encontrar,
Lá no rio Paraíba, por Deus começou chamar.
Era no mês de outubro, de mil setecentos e dezessete,
Num tempo que não existia, nem telefone e nem internet,
Se não encontrasse peixe, apanhava mais que pivete.
Os poderosos da época, nem queria saber,
Que os peixes no rio Paraíba, estava difícil de ter,
E marcaram uma refeição, e peixe queria comer.
Eles ainda avisaram, o que ia acontecer,
Se não encontrasse peixe, como eles iam sofrer,
Que com um grande chicote, eles mesmo ia bater.
Aqueles três pescadores, pra o rio foi só para obedecer,
Porque sabia que não tinha peixe, só não sabia o que fazer,
Só restava chamar por Deus, e pra Nossa Senhora interceder.
Se benzeu e jogou as redes, pra ver o que ia acontecer,
Mas quando puxava as mesmas, era somente pra sofrer,
Porque não vinha nenhum peixe, nem pelo menos pra comer.
O desespero tomou conta, sem saber como fazer,
Mas lembrando de Nossa Senhora, que foi em Caná interceder,
Minha mãe pede ao nosso Deus, pra de nós piedade ter.
Jogaram as redes de novo, no momento que clamava,
E quando puxaram elas, o que via os espantava,
Era uma imagem sem cabeça, isso ninguém explicava.
Sem entender tornou jogar, quando puxou um deles gritava,
É a cabeça da imagem, o outro logo chorava,
E pegando a cabeça, no corpo ele colava.
Quando viram aquela imagem, os seu corpos estremeceu,
De tanta emoção, eles também tremeu,
E disseram minha manzinha, o meu coração é seu.
Então ganharam uma força, que não tem explicação,
Jogaram as redes de novo, foi essa logo a sua ação,
E pegaram tanto peixe, que não coube na embarcação.
Nesse momento choravam, e ninguém conseguia entender,
Onde escondia tantos peixes, que ninguém conseguia ver,
De repente alguém gritou: É um milagre gente! Vocês não ver?
Na vila foi uma festa, e todos queria ver,
Aquela imagem da santa, que fez peixe aparecer,
E preta como aquele povo, que estava a padecer.
E logo eles perguntaram, que nome ela vai ter?
Essa santa que ao povo pobre, resolveu aparecer,
Nossa Senhora Aparecida, é esse nome que vai ser.
Os poderosos quando souberam, não quiseram acreditar,
Botou uma corrente num escravo, somente pra judiar,
Mas em frente dos seus olhos,, Nossa Senhora o fez quebrar.
Esse homem se converteu, e de joelho veio implorar,
O perdão a Deus e ela, por nela não acreditar,
E logo pegou um terço e começou a rezar.
Logo fizeram uma capela, pra Aparecida colocar,
Não demorou muito tempo, para precisar aumentar,
E todos se reuniam, para poderem rezar.
Ela fez muitos milagres, e sua fama aumentou,
E logo uma paróquia, aquela igreja se tornou,
E muitos anos depois, diocese também virou.
Fizeram a basílica velha, mais o povo não suportou,
Aparecida do Norte, cidade famosa ficou,
E começou a basílica nova, que até hoje não terminou.
O maior santuário mariano do mundo, foi isso que se tornou,
A senhora aparecida, o Brasil e o mundo conquistou,
E a padroeira do Brasil, o Papa Pio XI declarou.
Uma coisa tenho que falar, que os redentorista souberam cuidar,
Da parte religiosa, e muitas outras coisas veio criar,
Até radio e TV, pra o reino de Deus anunciar.
Por causa de Nossa Senhora, um povoado ali veio criar,
Com sua fama também, cidade veio virar,
E depois de 300 anos, só tem a comemorar.
Virou uma grande cidade, vem muita gente visitar,
Conhecida no mundo todo, todos querem vim lhe olhar,
Nossa Senhora Aparecida, eu também quero rezar.
Este ano vai fazer, 300 anos que pareceu,
Nossa Senhora Aparecida, que muito coração amoleceu,
Muita gente foi ao seu encontro, e todos se converteu.
Este foi um pequeno poema, pra Nossa Senhora Aparecida,
Pelos seus trezentos anos, parabéns oh mãe querida!
Porque todas as homenagens, pra senhora é merecida!


Menu de poesias

Menu de poesias

Próxima poesia

Próxima poesia