Orações

Orações Subordinadas Substantivas

 

Esse tipo de oração recebe esse nome porque exerce uma função própria dos substantivos: objeto direto, objeto indireto, sujeito, predicativo, completiva nominal e aposto.

 

Ø      Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta

 

A Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta funciona como objeto direto da Oração Principal.

 

EX¹: Vinícius pensava /que seu emprego estava perdido.

Ex² : Soube /que você não gosta de dançar.

Ex³ : Eu vi /que você estava muito triste na Hora do Recreio.

 

Ø      Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

 

A Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta funciona como objeto indireto da Oração Principal.

 

Ex¹ : Eu lembro /de quem você gostava.

Ex² : Eu não gosto /de quem maltrata os animais.

Ex³ : Vinícius duvidou /de que sua vida estava em jogo.

 

Ø      Oração Subordinada Substantiva Subjetiva

 

A Oração Subordinada Substantiva Subjetiva funciona como sujeito da Oração Principal.

 

Ex¹ : Era provável que Pedro e Vinícius brigassem.

Ex² : Era conveniente que Bruno e Vinícius estudassem.

Ex³ : Que você nade é urgente.

 

 

 

 

 

 

 

Ø      Oração Subordinada Substantiva Predicativa

 

A Oração Subordinada Substantiva Predicativa funciona como predicativo da Oração Principal.

 

Ex¹ : O certo /é que ficaríamos separados.

Ex² : O conveniente /é que você não tenha discriminação.

Ex³ : O importante /é que haja preconceito.

 

Ø      Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal

 

A Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal funciona como complemento nominal da Oração Principal.

 

Ex¹ : Sou a favor /de que a condenem.

Ex² : Vinícius tinha a necessidade /de que sua namorada fosse morta.

Ex³ : Tenho medo/ de que me traias.

 

Ø      Oração Subordinada Substantiva Apositiva

 

A Oração Subordinada Substantiva Apositiva funciona como aposto da Oração Principal.

 

Ex¹ : Só queremos uma coisa: /que você morra.

Ex² : Vinícius sentia uma coisa:/ que algo iria acontecer.

Ex³ : Bruno queria apenas uma coisa:/ que fosse aprovado no Vestibular.

 

 

Orações Subordinadas Adjetivas

 

As Orações Subordinadas Adjetivas funcionam como um caracterizador de um termo da Oração Principal.

As Orações Subordinadas Adjetivas classificam-se em Restritivas e Explicativas.

 

Ø      Oração Subordinada Adjetiva Restritiva

 

Restringem a significação do nome que se refere.

 

Ex¹ : O homem /que fuma/ vive pouco.

EX²: Os jogadores /que foram convocados /morreram atropelados.

 

Ex³ : O homem/ que trabalha/ vence na vida.

 

Ø      Oração Subordinada Adjetiva Explicativa

 

Não restringem a significação do nome; pelo contrário, acrescentam uma característica que é própria do elemento a que se refere.

 

Ex¹ : Letícia gosta daquele menino/, que tem olhos azuis,/ que é do 3° Ano.

EX² : Lucas/, que já esta velho,/ já esta casado.

Ex³: Edson/, que ainda é novo,/ já esta na Faculdade Nacional de Direito.

 

Orações Subordinadas Adverbiais

 

Orações Subordinadas Adverbiais são, conforme definidos anteriormente, aquelas que exercem a função sintática de adjunto adverbial, função própria do advérbio.

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Casual

 

Exprime uma circunstância de causa, aqui atendida como motivo, ou seja, aquilo que determina ou provoca um acontecimento.

 

Ex¹ : Vinícius foi despedido/ uma vez que não obedeceu o seu patrão.

Ex² : Pedro saiu de casa/ já que se separou de sua mulher.

Ex³ : Ricardo não gostou da brincadeira/ porque isso feriu os seus sentimentos.

 

As principais conjunções casuais são: porque, visto que, já que, uma vez que, como (equivalendo a porque).

 

 

 

 

 

 

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Comparativa

 

Exprime circunstância de comparação, que é o ato de confrontar dois elementos a fim de estabelecer semelhanças ou diferenças entre eles.

 

Ex¹: Paulo é/ tão chato como o meu irmão.

Ex²: Patrícia ia para a escola/ assim como Edson ia para a Faculdade Nacional de Direito.

Ex³ Bernardo esta/ tão alto como seu irmão Fernando.

 

As principais conjunções comparativas são: como, assim como, tal como, tal qual, que (menos que, mais que).

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Consecutiva

 

Exprime circunstância de conseqüência (resultado ou efeito de mais ou de menos).

 

Ex¹ :  Vinícius ficou/ tão feliz com a notícia que foi alegre para casa.

Ex² : Choveu /tanto que as ruas ficaram alagadas.

Ex³ : Lucas comeu/ tanto bolo que passou mal.

 

A principal conjunção Consecutiva é que (precedido de um termo intensivo: tão, tal, tanto).

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Concessiva

 

Exprime circunstância de Concessão, que é o ato de conceder, de permitir, de não negar, de admitir uma idéia contrária.

 

Ex¹ : Eu sairei/ mesmo que você não concorde.

Ex² : Mesmo que você não concorde comigo /eu não mudarei de idéia.

Ex³ : Vinícius não concordou com Bruno /embora suas opiniões fossem totalmente parecidas.

 

As principais conjunções Concessivas são: embora, se bem que, ainda que, mesmo que, por mais que, por menos que, conquanto.

 

 

 

]

 

 

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Condicional

 

Exprime circunstância de Condição, entendida como uma obrigação que se impõe ou se aceita para que um determinado fato se realize.

 

Ex¹ : Se ele sobreviver ele será /muito feliz em seu futuro.

Ex² : Ele será muito feliz /a não ser que sua felicidade seja arruinada por causa dessa mulher.

Ex³ : Caso ele desanime/ tente anima-lo.

 

As principais conjunções Condicionais são: se, caso, contanto, que, desde que.

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Conformativa

 

Exprime circunstância de Conformidade, isto é, de acordo, de adequação, de não - contradição.

 

Ex¹: Se você fizer tudo /conforme nós combinamos tudo saíra certo.

Ex² : Segundo o nosso professor /é correto estudar diariamente.

Ex³ : Como eu estava dizendo o mundo/ irá acabar.

 

As principais conjunções Conformativas são: conforme, segundo, como.

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Final

 

 Finalidade, entendida como objetivo, a destinação de um fato.

 

Ex¹ : Faça os exercícios /para que você possa passar de ano.

Ex² : Ele estudou bastante / a fim de que pudesse passar de ano.

Ex³ : Ele trabalhou bastante /para que pudesse evoluir em sua carreira.

 

As principais conjunções finais são: a fim de que, para que, que.

 

 

 

 

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Proporcional

 

Exprime circunstância de proporção, entendida como a relação existente entre duas coisas, de modo que qualquer alteração em uma delas implique alteração na outra.

 

Ex¹ : Nossas opiniões foram sendo formadas /à medida que nós estudávamos mais.

Ex² : O nosso amanha foi sendo formado /à proporção que nós trabalhamos mais.

Ex³ : À medida que íamos construindo o nosso futuro /nós ficaremos cada vez mais felizes.

 

As principais conjunções proporcionais são: à proporção que, à medida que, quanto mais, quanto menos.

 

Ø      Oração Subordinada Adverbial Temporal

 

Exprime circunstância de tempo.

 

Ex¹: Logo que saiu,/ Vinícius encontrou seu cachorro.

Ex²: Enquanto eu falava /no telefone a Patrícia Roque estava sendo atropelada.

Ex³: Quando ela saiu de casa,/ tropeçou numa pedra e morreu atropelada por um caminhão.

 

As principais conjunções Temporais são: quando, enquanto, logo que, desde que, assim que.

 

Orações Subordinadas Reduzidas

 

Muitas vezes, as orações subordinadas (substantivas, adjetivas e adverbiais) podem aparecer sob a forma de orações reduzidas. As orações subordinadas reduzidas têm duas características:

·      Apresentam o verbo em uma das formas nominais: Gerúndio, Particípio e Infinitivo.

 

·      Não vêm introduzidas por conectivos (conjunções subordinadas ou pronomes relativos).

 

 

 

Ø      Oração Subordinada Reduzida de Infinitivo

 

Ex¹: Penso continuar alegre.

Desenvolvida: Penso que continuo alegre.

 

Ex²: Penso existir.

Desenvolvida: Penso que existo.

 

Ex³: Antes de repilir o seu primo tente compreende – lo.

Desenvolvida: Antes que repila seu primo tente compreende – lo.

 

Ø      Oração Subordinada Reduzida de Gerúndio

 

Ex¹: Vi Maria conduzindo uma cesta de flores

Desenvolvida: Vi Maria que conduzia uma cesta de flores.

 

Ex²: O advogado fez o testamento partindo os bens como eu pedi.

Desenvolvida: O advogado fez o testamento que partia os bens como eu pedi.

 

Ex³: Vi meu irmão levando uma mola.

Desenvolvida: Vi meu irmão que levava uma mola.

 

Ø      Oração Subordinada Reduzida de Particípio

 

Ex¹: Terminado a prova todos saíram

Desenvolvida: Quando terminou a prova todos saíram.

 

 

Ex²: Começado o show todos sentaram.

Desenvolvida: Quando começou o show todos sentaram.

 

Ex³: Chegado ao baile ele dançou.

Desenvolvida: Quando chegou ao baile ele dançou.

Assunto anterior

Assunto anterior

          

Próximo assunto

Próximo assunto