Pergunta: Explique a função da Literatura infantil/juvenil.

É fato que, para a criança, a capacidade de imaginar é mais intensa do que para o adulto. A criança desde bem pequena já demonstra interesse pelas histórias, batendo palmas, sorrindo, sentindo medo ou imitando algum personagem. O primeiro contato da criança com um texto é realizado oralmente, quando um adulto conta uma história. Conforme vai crescendo, começa a escolher a história que quer ouvir, ou a parte da história que mais lhe agrada. É nesta fase, que passa a procurar histórias mais extensas e detalhadas.
Passa a interagir com as histórias, acrescenta detalhes, personagens ou lembra de fatos que passaram despercebidos pelo contador. Em seqüência passam a se interessar por histórias inventadas e pelas histórias dos livros.
A importância da literatura infantil fica marcante no primeiro parágrafo, todo o desenvolvimento da criança recebe um ganho considerável quando ela tem contato constante com a literatura. Não basta apenas dar livros para as crianças, é necessário que o adulto interaja com a criança nesta experiência literária. Principalmente durante os primeiros contatos, já que é muito difícil para a criança conseguir parar para ler ou ver as figuras de um livro. Com o habito literário, a própria criança vai gradativamente formando sua própria biblioteca de livros preferidos. E pode ter certeza de que ela abrirá o mesmo livro diversas vezes, diferente do adulto, que mal lê uma vez e já esquece o livro em algum canto qualquer.
A criança que desde muito cedo entra em contato com a obra literária terá uma compreensão maior de si e do outro. Terá a oportunidade de desenvolver seu potencial criativo e ampliar os horizontes da cultura e do conhecimento, percebendo o mundo e a realidade que a cerca. Enquanto diverte a criança, a literatura infantil favorece o desenvolvimento de sua personalidade. Oferece significado em tantos níveis diferentes, e enriquece a existência da criança de diversos modos. Pode ser entendida como uma tomada de consciência do mundo concreto que se caracteriza pelo sentido humano dado a esse mundo pelo autor. Assim, não é um mero reflexo na mente, que se traduz em palavras, mas o resultado de uma interação ao mesmo tempo receptiva e criadora.
A literatura infantil se configura não só como instrumento de formação conceitual, mas também de emancipação da manipulação da sociedade. Se a dependência infantil e a ausência de um padrão inato de comportamento são questões que se interpenetram, configurando a posição da criança na relação com o adulto, a literatura surge como um meio de superação da dependência e da carência por possibilitar a reformulação de conceitos e a autonomia do pensamento.
Digamos que a consciência, e também a inconsciência, da criança é um caderno vazio. Apesar de todo o beneficio que a literatura infantil certamente trará para preencher os espaços vazios desse caderno, é necessário o crivo censor dos pais e responsáveis. É realidade a presença de muitas idéias mascaradas e mal intencionadas em textos literários. Muitos conceitos falsos, errados e absurdos; que estão ali a serviço de algum grupo ligado ao poder, que pode ser político, religioso ou econômico. É neste momento que tentam embutir comportamentos e ideais que lhes interessam, não para agora, mas para quando forem adultos. A literatura infanto-juvenil pode ser o céu, mas pode ser o inferno. Cuidado.

Pergunta anterior

Pergunta anterior

          

Próxima pergunta

próxima pergunta