TEMA

Sobre a música Tempos modernos do Lulu Santos.

Escrever sobre uma obra poética é muito difícil. O que o autor quis dizer... Muitas vezes nem ele sabe dizer ao certo. Certa vez, uma professora disse-me que o autor não detém o sentido de seu texto. Cada leitor tem o poder de entender como bem quiser. E realmente, cada um de nós, ao ler o mesmo texto, entendemos seu sentido de maneira completamente diferente. E vou além, se daqui um mês, eu ler um texto que li hoje, entenderei de outra maneira. O entendimento está intimamente ligado com o nosso conhecimento, nossas experiências, o que está acontecendo no presente e como estamos nos sentindo.
Quanto ao poema "Tempos Modernos" do Lulu Santos. Quem o conhece, e eu vivi justamente os anos oitenta em minha juventude, sabe o quanto ele abomina os hipócritas. Foi uma geração de poetas que fizeram uso da música, que estava em seu auge de popularidade, para extravasar a vontade de contribuir com a mudança do comportamento humano. Estávamos saindo da ditadura, e nela, a hipocrisia era uma das regras do bem viver. Na mídia, a preocupação era mais com a liberdade política, pouco se falava sobre a liberdade de comportamento. O Papai-Mamãe era um tabu. Falava-se em liberdade aos comunistas, mas não falavam sobre libertação sexual. A mulher ainda podia ser "boa" para transar, ou "boa" para casar. Homossexualidade? Era "bicha" mesmo, e pancada nele. Lulu sonha, assim como todos os que viveram os anos oitenta, finalmente, com um mundo melhor, com mais liberdade. O "mais sim do que não" refere-se a este mundo com maior liberdade. O fim do "não" sistemático, muito usado nos tempos da ditadura.
Infelizmente, ao mesmo tempo em que ele sonha com o futuro melhor, ele pré sente que as coisas não caminham com a rapidez esperada para esses dias melhores, então, ele pede urgência... Ele clama... Ele percebe as pessoas inertes, sem saber para onde ir. É Lulu... Filhotes da ditadura. Eles fizeram o trabalho bem feito e a maioria de nós ficaram órfãos, sem saber andar sozinhos. Então Lulu clamava: Vamos nos permitir... Mas a maioria não se permitiu, e a sociedade caminhou a passos de tartaruga e sem vontade.

Autor: Arnold Gonçalves


LETRA

Tempos Modernos:

   Eu vejo a vida
   Melhor no futuro
   Eu vejo isso
   Por cima de um muro
   De hipocrisia
   Que insiste
   Em nos rodear...

   Eu vejo a vida
   Mais clara e farta
   Repleta de toda
   Satisfação
   Que se tem direito
   Do firmamento ao chão...

   Eu quero crer
   No amor numa boa
   Que isso valha
   Pra qualquer pessoa
   Que realizar, a força
   Que tem uma paixão...

   Eu vejo um novo
   Começo de era
   De gente fina
   Elegante e sincera
   Com habilidade
   Pra dizer mais sim
   Do que não, não, não...

   Hoje o tempo voa amor
   Escorre pelas mãos
   Mesmo sem se sentir
   Não há tempo
   Que volte amor
   Vamos viver tudo
   Que há pra viver
   Vamos nos permitir...

   Eu quero crer
   No amor numa boa
   Que isso valha
   Pra qualquer pessoa
   Que realizar, a força
   Que tem uma paixão...

   Eu vejo um novo
   Começo de era
   De gente fina
   Elegante e sincera
   Com habilidade
   Pra dizer mais sim
   Do que não...

   Hoje o tempo voa amor
   Escorre pelas mãos
   Mesmo sem se sentir
   E não há tempo
   Que volte amor
   Vamos viver tudo
   Que há prá viver
   Vamos nos permitir...

   E não há tempo
   Que volte amor
   Vamos viver tudo
   Que há pra viver
   Vamos nos permitir...
         

Redação anterior

Redação anterior

          

Próxima redação

próxima redação