TEMA

Qualidade no atendimento e prestações de serviços.

Se você quer ter qualidade de atendimento na prestação de serviços deve ter alguns pré requisitos para obter sucesso nesta empreitada. Em primeiro lugar faça esta pergunta: Eu sou realmente bom no que faço? Minha empresa é realmente capaz de prestar os serviços a que se propõe? Bem, certamente você irá dizer que sim. Por isso, não responda de pronto. Pense em tudo o que você e sua empresa já fez, sobre quanta gente solicitou novamente o seu serviço, e quanta não solicitou nunca mais. Se no fundo da sua alma, você ainda acredita que é realmente bom no que faz, siga em busca da qualidade, caso contrário, procure outra atividade em que realmente se destaque. Se não tiver nenhuma, procure estudar mais, sair pelo mundo e ver novas coisas, certamente irá encontrar algo que te fascine a ponto de nascer em ti a capacidade de fazer com qualidade.
Você é bom no que faz. Ótimo! Temos aqui um profissional de qualidade. Sua empresa é costumeiramente solicitada para novos serviços. Excelente! Significa que a engrenagem está lubrificada pela qualidade. Mas atenção aos detalhes; um telefonema não respondido, um celular sempre na caixa postal, ou uma linha eternamente ocupada; aos pequenos casos, um risco, um trincado, um amassado, tudo irrelevante, mas como a gota d'água, enche o tanque até vazar. Se você não liga para estas coisas, é porque você é o prestador de serviço, mas se fosse o seu carro saindo do funileiro, certamente observaria cada detalhe. Assim é com todo mundo, mas cada vez mais gente percebe o detalhe errado e não reclama para não se aborrecer ainda mais, e vai somando os detalhes até trocar de prestador de serviços.
Outra coisa de fundamental importância para a qualidade no atendimento é decorar o código de defesa do consumidor. Não é para ler, é para fazer dele um objeto de estudo constante, acompanhando suas atualizações e as atividades de iniciativa do procon de sua cidade. A principio vai ajudá-lo a não cair em arapucas e ter que pagar indenizações para os consumidores mais espertalhões. Mas o grande benefício será sentido a médio prazo, ao usar este código com a finalidade de moldar um verdadeiro padrão de excelência no atendimento de sua empresa. Agora, não adianta estudar o código de defesa do consumidor se você não acredita nele, se você conserta mercadoria quebrada, se você acerta data de validade, se vende carne de segunda como sendo de primeira. Se você só pensa em se dar bem, esquece o padrão de qualidade, e vai... Vai ganhar dinheiro, que é o seu negócio.

Autor: Arnold Gonçalves


Redação anterior

Redação anterior

          

Próxima redação

Próxima redação