TEMA

Vida e morte

Nos últimos tempos temos visto uma série de reportagens nos jornais nacionais do dia a dia; todas tratando a vida e a morte como um estado, uma fase dum vídeo game. Parece que o mundo, digo todas as pessoas mesmo, e não somente os governantes, estão pensando que pilotam um controle cheio de botões, e que se por ventura perderem a vida é só teclar o botão verde e reiniciar a partida. As pessoas saem dando tiros a torto e a direito; em casa, no trem, na escola, onde a imaginação permitir. Matam por matar, só para ver o corpo cair, ou por terem ouvido um não qualquer.

Não tem nada haver com religião, como antigamente acontecia; naqueles tempos as pessoas morriam porque acreditavam num mundo melhor após a morte, no encontro com seu Deus. Hoje, talvez a maioria pense que depois da morte não possa haver nada pior do que nossa realidade atual, pois poucos têm fé, e menos ainda acreditam na existência de Deus. Vida e morte pode ser realmente um estágio de vídeo game, se não está dando certo neste estágio, talvez no próximo as coisas sejam melhores. Eu já vivi essa situação diante de um jogo de vídeo game, onde a fase um é mais difícil que a fase dois. Sendo assim, nada impede da morte ser melhor que a vida, então, que Deus os tenha.

Autor: Arnold Gonçalves


Redação anterior

Redação anterior

          

Próxima redação

Próxima redação


Vida e morte