TEMA

Resiliência.

É a capacidade humana de suplantar adversidades, violências, catástrofes, ou qualquer outro acontecimento relacionado à perdas ou pressões. Cada pessoa tem o seu grau de resiliência para cada questão em que é envolvido, e nem todas superam os traumas que lhes são impostos. Ocorre que nos discursos atuais o empresariado capitalista incorporou este termo ao jargão de incentivo ao trabalho de seus recrutados. De uns tempos para cá, todo funcionário tem que ser resiliente, além de todos as outras coisas que lhe são exigidas e impostas.

Digamos que no antigo popular é o “aguentar e ficar calado”, ou o “engolir a seco”. Aceitar toda e qualquer imposição mantendo o sorriso no rosto e a fisionomia de felicidade. Não precisamos nem dizer o caus que se instalará na mente e no corpo das pessoas com mais esta nova exigência social, ou o quanto de novas doenças somatizadas aparecerão num futuro próximo, às quais muitos debaterão sobre os motivos de suas ocorrências massivas. Situação, que na verdade já ocorre hoje, causada por exigências impostas num passado recente, afinal, o medo, depressão, pânico... Só aumentam, embora diga-se que a sociedade está em franco desenvolvimento.


Mas não há o que se fazer, e temos que ser resilientes para superar a exigência da resiliência sem adoecermos, nem perdermos o emprego. Para isso é necessário digerir o problema e seguir a vida em frente, como sempre fizemos desde o inicio da humanidade, pois logo virão com outro termo de impacto para nos atormentar e esquecerão desse, que ficará ao lado da perseverança, proatividade, eficiência, etc. E vou te contar uma coisa que poderá surpreendê-lo; Pelo simples fato de estar vivo e lendo este texto, já demonstra que você é tudo isso e muito mais, porque é sem dúvida um vencedor. Perceba que quase todos os cemitérios estão superlotados, mas você está aqui, resiliente!

A psicologia anda estudando a resiliência e aplicando experiências com a finalidade de estabelecer mecanismos eficientes de aplicação em pessoas com baixa suportabilidade aos percalços da vida. Quem sabe num futuro próximo possamos fazer uma seção de recarga de resiliência em algum consultório, seria bom, mas por hora vamos ficar na nossa auto terapia, aprendendo a perder. Deixando baixar a poeira e reiniciando a partida tocando a bola para frente. Quem sabe, na próxima, a bola entre, e possamos gritar pelo gol da vitória.

Autor: Arnold Gonçalves


Redação anterior

Redação anterior

          

Próxima redação

Próxima redação