TEMA

A importância da cultura.

Cultura, o que é? É o processo através do qual o homem se diferenciou dos demais animais ao conseguir transmitir conhecimentos para as gerações vindouras. Este processo surgiu assim que o ser humano conseguiu gerar simbologias mentais. Iniciou-se com desenhos, objetos, e finalmente os alfabetos. Estes simbolos eram associados a coisas, lugares, circunstâncias, procedimentos, etc. Toda informação que pudesse ser transmitida com a finalidade de melhorar o desempenho dos semelhantes do porvir. Todos os simbolos culturais apresentam alguma forma física, mas o seu significado vai muito mais além, implica em comportamento para aqueles que os decodificam, que são capazes de interpletá-los. Como diz o antigo ditado, passa de pai para filho, e um humano estranho terá dificuldade em compreender tais simbologias. Daí cada região ter desenvolvido uma cultura própria, que é a sua simbologia.

Cultura, qual a sua importância? É a de manter informações adquiradas no passado, ou registrar as descobertas na atualidade. Em tempos de globalização parece estranho registrar as mínimas coisas, mas não é. São como temperos que dão o sabor a massa uniforme e igual, detalhes que podem representar uma guinada no conhecimento humano futuro. Fonte de resistência à imposição de simbologias alienigenas, as quais somente os humanos procedentes de sua fonte original podem ser capazes de compreende-las aprofundadamente. Por conta disso, mesmo que uma coletividade humana seja bombardeada pela simbologia de uma outra coletividade economica ou militarmente superior, o que é chamado aculturação, é necessário manter os simbolos ancestrais, mesmo que de forma mascarada e disfarçada.

Cultura, o que fazer para mantê-la viva? Manter-nos vivos e ativos em coletividade, a cultura está em cada individuo do grupo e é mutante. Isto acontece pelos mais diversos fatores, a começar pela simbologia que não é absolutamente precisa e pode ser interpletada de forma distinta da que foi idealizada por quem a confeccionou. O meio ambiente muda e não representa a situação inicial. Intervenções de coletividades alienigenas destroem legados ou os deturpam, e o inverso também pode ocorrer, Roma está aí como exemplo. Novas descobertas mudam todo o proceder anterior. Necessidades de migração forçam a miscigenação cultural. Então, não há como mantê-la viva, pois ela tem que estar viva para estarmos vivos; e para permanercermos vivos temos que mantê-la viva.

Autor: Arnold Gonçalves


Redação anterior

Redação anterior

          

Próxima redação

Próxima redação